ESPECIAL DIA DO AVIADOR – Fazer o que gosta é muito bom, mas unir isso a uma paixão é melhor ainda

Por David Oliveira
Rádio Sete Colinas 101.7 FM
e Rádio 98 FM Uberaba

Imagine você ter a oportunidade de unir o que gosta, com as pessoas que ama e ainda sobre sua maior paixão, é possível? Sim e eu pude vivenciar tudo isso no que chamei de um “final de semana aéreo”.

Em meados de agosto tive a grata satisfação de estar com minha família e ao mesmo tempo poder atuar como jornalista/radialista sobre o tema AVIAÇÃO, que para aqueles que me conhecem sabem da minha paixão por minha profissão e pela aviação.

O “final de semana aéreo” começou na sexta-feira (11), quando eu e a Júlia (minha filha de 10 anos que também é apaixonada por aviação), fomos autorizados pela assessoria de imprensa da Líder Aviação a conhecer o mais novo jato executivo da Honda, o HA-420 HondaJet, uma aeronave linda que por algumas horas esteve visitando a “Terra do Zebu”.

Conhecemos tudo sobre a aeronave que é considerada uma das melhores em sua categoria e de quebra, um momento especial em que podemos vislumbrar um voo de cerca de 40 minutos em que a aeronave chegou de acordo com o site Flight Radar 24, a 778 km/h (483 mph/420 KTAS) e cerca de 9.754 metros de altura (32 mil pés).

O HondaJet é um pequeno jato que pode acomodar até 5 passageiros, com avançados sistemas de entretenimento e segurança. Fabricado com novos tipos de materiais, o HondaJet possui 2 motores que são montados na superfície superior da asa principal, em um desenho inovador que elimina a necessidade de montagens estruturais da turbina na fuselagem, o que resulta em um ganho de 30% no espaço da cabine. A fuselagem é feita em compósito de carbono e a asa é construída com painéis inteiriços de alumínio, deixando sua superfície mais lisa e mais eficiente. A aerodinâmica frontal da aeronave cria um fluxo de ar que combinado com o novo motor GE-Honda HF120, segundo a empresa, resulta em uma economia de combustível de até 40% em comparação com outros jatos da categoria. Sem dúvida com o preço competitivo, silencioso, taxiamento mais suave e grande autonomia, o HondaJet se torna uma boa pedida para empresários e agropecuaristas de nossa região. Depois de decolar de Uberaba-MG, a aeronave foi para São Paulo-SP para a LABACE (Latin American largest business aviation event) maior evento de aviação comercial da América Latina que este ano aconteceu nos dias 15, 16 e 17 de agosto no Aeroporto de Congonhas.

Depois da visita ao HondaJet, fomos preparar para a viagem no dia seguinte até a cidade de Araraquara, interior de São Paulo, de acordo com o Google Maps, cerca de 260 Km de Uberaba-MG, após a cidade de Ribeirão Preto-SP. A ansiedade tomou conta e quase não consegui dormir naquela noite.

 

No sábado (12), bem cedo eu e minha família (esposa, filha, cunhado e cunhada) partimos logo após um reforçado café da manhã, sem que eles soubessem o verdadeiro destino, somente minha filha que me ajudou minuciosamente na programação da viagem, sabia de todo o roteiro e as surpresas que preparamos para um final de semana especial.

Conforme programado, por volta de umas 10 horas da manhã chegamos a linda e pujante cidade de Araraquara-SP, e ao aproximar do local de destino, veio a revelação, que nós estávamos indo conhecer um pouco de história e ao mesmo tempo uma grande raridade que revela o amor do homem x máquina, os aviões Boing 737 200 da extinta Vasp que hoje pertencem a empresa Airport Events do experiente Comandante Edinei Capistrano.

Logo que chegamos à “Chácara do Piloto” como é conhecido o local onde estão as aeronaves, fomos muito bem recebidos pelo próprio Comandante Capistrano e sua companheira Fernanda Samaniego. Minha família ficou surpresa com o tamanho das aeronaves e os cuidados dispensados diariamente com elas para manter a preservação.

VASP e Capistrano

A pintura e praticamente tudo estavam em perfeitas condições como no dia 26 de janeiro de 2005, data que a Vasp – Viação Aérea São Paulo deixou de operar e consequentemente teve falência decretada pela justiça de São Paulo em 2008. Para pagar dívidas enormes da empresa, várias aeronaves foram leiloadas nos anos seguintes, muitas viraram sucata, mas estas duas adquiridas nos leilões pelo Comandante Capistrano tinham a oportunidade de permanecerem bem cuidadas por um homem que dedicou grande parte da vida a aviação. Das poucas horas que conversei com o Comandante, notei que ele havia trabalhado como piloto em grandes companhias, e que até já havia voado inclusive para minha terra natal, Uberaba-MG, com os antigos Fokker 27 da TAM. Atualmente ele trabalha como piloto particular para uma grande indústria da cidade.

Por vezes notei em nossa conversa a emoção tomar conta de um homem simples, inteligente e com uma história de vida fantástica. Como poucos neste país, o Comandante Capistrano faz de tudo para manter parte do que um dia foi sinônimo de evolução e que modificou tantas vidas. Ele ainda luta para idealizar muitas coisas, mas a pior barreira de todas vem de onde menos se espera. Infelizmente a imprensa muitas vezes atrapalha e ao invés de divulgar as boas novas, fazem boatos que somente prejudicam como o fato de dizerem lá na região, que as aeronaves estão “escondidas” do público e que para vê-las é necessário pagar. Bom, conforme eu conversei por telefone antes com o próprio Capistrano, não é cobrado nada para ver as aeronaves pelo lado de fora da chácara, que por sinal tem uma linda vista e não há um hangar (galpão) para escondê-las. O que é cobrado na verdade, é uma taxa simbólica para o custeio da manutenção e limpeza das aeronaves que com certeza tem um custo alto, mas o visitante paga somente se for “visitar, fotografar e etc.” dentro das aeronaves, ou já nas dependências da chácara, algo muito justo, pois em aeroporto nenhum se teria a oportunidade única de estar nestes 737 pagando preços populares como na ocasião.

Na foto eu fiquei parecendo um marinheiro piloto, ou seria um piloto marinheiro? Brincadeiras à parte, senti por alguns minutos a responsabilidade e o “peso” de usar e estar no banco de um comandante de uma grande aeronave, pensar em quantas pessoas, vidas que por ali passaram me fez perceber ainda mais a importância do trabalho e projeto do Comandante Capistrano.

A aeronave PP-SFI está com a configuração original de passageiros, já a PP-SMW com a configuração de carga, foi modificada para um propósito muito melhor, um restaurante muito aconchegante que em breve poderá atender tanto os amantes da aviação, como o público em geral. No dia que visitamos, recebemos inclusive um café delicioso a bordo, mas que tinha disponível outras bebidas geladas dispostas em geladeiras no fundo de um amplo salão que a aeronave se tornou.

As horas passaram rápido e logo tivemos que partir, pois ainda tínhamos que viajar bastante até o hotel em Porto Ferreira-SP, cidade próxima de Pirassununga-SP, onde no domingo (13) Dia dos Pais, estaríamos visitando a AFA – Academia da Força Aérea no evento Domingo Aéreo 2017.

Mas antes de partirmos, gravei uma breve reportagem com o Comandante Capistrano, assista.

Agradecimentos imensos aos anfitriões com a certeza de que um dia retornaremos. Como prometido, os contatos da Airport Events são e-mail: airportevents@yahoo.com.br ou (16) 98148.7806.

Ao sair da “Chácara do Piloto”, almoçamos em um excelente restaurante da cidade e seguimos pela SP-310 ou BR-364 (Rodovia Washington Luís) sentido São Carlos-SP, para nossa surpresa (neste caso até eu fui surpreendido) cerca de 10 minutos após estarmos na referida rodovia encontramos um posto muito diferente, que além dos serviços normais de fornecimento de combustíveis, caixa eletrônico, restaurante e etc, havia muitas antiguidades e carros como o “Fusca Herb”, o carro do “Batman”, um “helicóptero R-44” e o mais inusitado talvez, um avião “Búfalo C – 115 da FAB”, mas em um local nada provável, em cima do posto com direito a girafa e até o “E. T. de Varginha”.

Não teve jeito de passar por ali sem uma parada para ver tantas novidades. Muito divertido, virou um ponto de parada não programado que só fez completar ainda mais nossa “aventura aérea”. O Posto Bambina como é conhecido está lá 24 horas recebendo seus visitantes.

 

Já estava anoitecendo quando chegamos no hotel em Porto Ferreira-SP. No domingo (13), acordamos por volta de 6 horas, tomamos o café da manhã e partimos sentido Pirassununga-SP na AFA – Academia da Força Aérea, cerca de 30 minutos de carro, por experiência anterior de ter ficado horas na fila de acesso à Academia, fomos bem cedo, e mesmo que haviam filas de carros na rodovia de acesso, por conta da organização do evento ter feito o cadastramento anteriormente via internet, o acesso foi rápido e organizado, tanto que antes das 8 horas da manhã já estávamos dentro da área do evento, algo que em 2015, gastamos mais de 4 horas pelo mesmo trajeto.

Foi um dos melhores domingos do ano, como jornalista, recebi acesso de impressa a locais onde o público em geral nem sempre podem estar, no caso bem próximo das aeronaves e da área de acrobacias, além de ter tido a oportunidade de conhecer pessoalmente o Lito Souza e a Milla do canal Aviões e Músicas e o Fernando de Borthole e a Gisella do canal e programa da Globosat +, Aero Por Trás da Aviação. Confesso que sou fã e seguidor de ambos, e estar ali com eles foi com certeza memorável.

Agradeço ao setor de Comunicação da FAB, por me conceder a oportunidade de participar da coletiva de imprensa com a Esquadrilha de Alta Acrobacia Halcones do Chile e a  EDA – Esquadrão de Demonstração Aérea (Esquadrilha da Fumaça), um grupo de pilotos e mecânicos da Força Aérea Brasileira que fazem demonstrações de acrobacias aéreas pelo Brasil e pelo mundo.

Já passavam das 14 horas quando decidimos retornar para casa que estava há quase 350 Km de distância. Infelizmente com isso eu perderia as duas apresentações principais do dia, o voo da réplica do 14 Bis de Santos Dummont e a junção dos Halcones com a Esquadrilha da Fumaça. Ainda bem que mais uma vez eles estavam lá, Lito (Aviões e Músicas) e Fernando (Aero Por Trás da Aviação) e puderam registrar tudo para quem não pode ir, assistir e admirar. Tomei a liberdade de publicar aqui os vídeos de ambos, espero que não me processem por isso (risos). Peço que inclusive inscreva-se nos canais deles, quem gosta de aviação, não pode deixar ser seguidor destes dois.

 

Para estes dias, ficaram os registros que guardarei com muito carinho, foram mais de 500 fotos de tudo um pouco.

Esta reportagem foi guardada e aguardada por todo este tempo para que hoje, 23 de outubro de 2017, no Dia da Aviação, da Força Aérea Brasileira e do Aviador, pudéssemos fazer esta singela homenagem a todos que fazem parte desta incrível área da humanidade capaz de mudar tantas vidas. Parabéns a todos os profissionais do setor.

Agradecimentos

A Deus por me permitir saúde e recursos, à direção das emissoras do Sistema Sete Colinas de Comunicação que me apoiaram a todo momento, a minha família por me acompanhar em minhas aventuras, ao Comandante Edinei Capistrano e a Fernanda Samaniego da Airport Events, ao Posto Bambina, ao Lito Souza e a Milla (Aviões e Músicas), Fernando de Borthole e Gisella (Aero Por Trás da Aviação) ao setor de comunicação da FAB – Força Aérea Brasileira e a todos da Esquadrilha da Fumaça, aos amigos do Spotter SBUR, os colegas da Rádio 98 FM (Fabiano Mattos e Rodrigo Tubaraum) e a todos que amam a aviação.

 

 

Compartilhar: